Rasteiras · Rock · Singles

Punk

Clássico é o que permanece, certo?

*

Na versão expandida da fabulosa e influente coletânea Nuggets – Original Artyfacts from the First Psychedelic Era, 1965–1968 (Elektra, 1972), disco três, faixa 18, figura esta gloriosa expressão do punk antes do punk: “You must be a witch”, do Lollipop Shoppe (banda de Las Vegas, EUA, formada em 1966), registrada no álbum Just Colour (Uni Records, 1968). Basta ouvir a progressão de acordes da guitarra saturada guiada pela linha angulosa do baixo para se deparar, sob um inferno de feedback, com uma gravação que poderia ter sido feita na semana passada, em algum estúdio de Boston. É, por falta de adjetivo melhor, impressionante.

*

Resultado de imagem para fred coleO texto acima é um rascunho que escrevi há alguns meses e que seria usado em post maior, que decidi abandonar de vez. Não ia usá-lo até descobrir, hoje, por acaso, que Fred Cole, o líder do Lollipop Shoppe, morreu em novembro do ano passado, aos 69, por conta da falência de seu fígado. Fica, então, como um lembrete póstumo.

Cole é o punk primordial, o elo perdido entre os anos 1960 e os 1980. Ao longo de mais de 50 anos de carreira, (iniciada em 1964, com os Lords e o single, “Ain’t got no self respect”), montou, além do Shoppe, várias bandas (WeedsZipperRatsDead Moon, entre outras) e, ao lado de sua esposa Toody, criou os selos Whizeagle e Tombstone Records.