Rasteiras

Três pontos…

Guitarras. Eu gosto de canções em que as guitarras estão na linha de frente.

*

No ano passado, a australiana Courtney Barnett lançou seu primeiro álbum, o (bastante) bom Sometimes I Sit And Think, And Sometimes I Just Sit (Milk! Records). A estratégia comercial privilegia o lançamento regular de vídeos (engraçadinhos) interessantes, “quase” que emulando a relação que os artistas da antiga indústria fonográfica mantinham com o rádio (uso as aspas porque mídias como o YouTube e o Vimeo não são, nem de longe, similares às FMs, que foram tão vitais, nos EUA e Europa, para o rock).

O vídeo promocional de “Elevator operator” traz easter eggs legais. Esta canção é a que abre o mencionado LP e é um belo cartão de apresentação da musicista: sonoridade indie, apoiada em guitarras limpas (mas gentilmente saturadas em válvulas), bateria “reta e direta” (sob o comando seguro de Dave Mudie) e baixo rombudo (cortesia de Bones Sloane); o registro de estúdio conta, ainda, com o teclado que faz a cama, permitindo que o fio de voz soe confortável para contar a estória de “Oliver Paul, 20 years old/Thick head of hair worries he’s going bald”.

É só uma aposta, mas, ao que me parece, há um começo aqui. Para que isso não soe completamente gratuito, vale ver/ouvir este outro vídeo.

*

Vem aí Head Carrier (previsto para setembro), sexto disco de estúdio dos Pixies (o primeiro sem Kim Deal, com Paz Lenchantin beliscando as quatro cordas). O aperitivo, “Um chagga lagga”, já era conhecida há pelo menos um ano e meio (Black Francis já havia disponibilizada uma demo da canção para alguns fãs no halloween de 2014 e a banda vem tocando sua própria versão desde meados do ano passado). Soa encorpada, com um contraste interessante entre as guitarras de Francis e Santiago; Dave Lovering desce a lenha nas peles dos tambores e os vocais de Paz não são nostálgicos.

Bem, bem, bem… Parece que eles conseguiram novamente.

*

A “segunda melhor banda do mundo” (na avaliação de Noel Gallagher), o Teenage Fanclub lança novo single, “I’m in love”, anunciando o novo álbum (o décimo), Here (como Head Carrier, programado para setembro próximo). Na bela canção, estão presentes robustos power chords, extraídos a partir das guitarras saturadas de Norman Blake e Raymond McGinley, uma melodia etérea e vocais tratados cuidadosamente. Em uma palavra, powerpop. E dos bons.

https://soundcloud.com/theepema/iminlove

Anúncios

Um comentário em “Três pontos…

Os comentários estão encerrados.